quinta-feira, 12 de maio de 2016

A Ironia de Michel Temer em seu primeiro discurso como Presidente da República, é ideológica.

Em seu primeiro discurso como Presidente da República Temer diz que:

"Temos que 'pacifica' o país"
"Ter confiança na 'vitalidade' da nossa democracia", e
"a partir de agora não 'podemos mais falar' de crise"

O quê? A instabilidade era Dilma? Ou tem alguém com um controle On/Off para ligar e desligar as coisas conforme um interesse?

Como? "vitalidade da democracia", ainda tem isso? E porque que o povo não decidiu nada, mas em nome do povo um grupo decidiu sem consultá-lo, "-nossa democracia-". Espera um pouco! Quem é o "nós" por trás do pronome possessivo? Parece que realmente a democracia a que ele se refere não é a que conhecemos, mas é a Deles.

Oi? O quê? Vamos apertar em um botão e puff! Acabar com a crise, ou vamos simplesmente falar de outras coisas?
Han? Tinha aguem, ou uma coisa, gerando crise e magicamente "doravante" esta mazela inteira, de desconfiança na maquina politica, de crescentes organizações criminais, desavergonhados desvios do erário público, os efeitos negativos de IDH, da saúde e educação, serão resolvidos facilmente?
Isso soa com "vou fazer de tudo para não haver investigações sobre mim e meu grupo", pois o Brasil precisa me ver como "o herói" que derrubou a corrupção, que trouxe a esperança, e acabou com a crise. Eu, Michel Temer! Que tristeza.